A vida imortal de Henrietta Lacks

A vida imortal de Henrietta Lacks
Autor: Rebecca Skloot
editor: Adelphi
publicação: 2011
páginas: 504 p.
ISBN / EAN: 9788845926143
(Tempo de leitura: 1 - 2 minutos)

Quem atua na área biomédica conhece a sigla HeLa, que denota uma linhagem celular de vital importância na pesquisa do câncer e de tantas outras doenças: células especiais, tão resistentes que chegam a ser praticamente imortais, vendidas e compradas há décadas em laboratórios todos em todo o mundo. Mas essas quatro cartas também contêm uma história perturbadora e emblemática - e, acima de tudo, uma pessoa de carne e osso. Henrietta Lacks trabalhou nas plantações de fumo da Virgínia, assim como seus ancestrais escravos. Quando ele morreu de um tumor em 1951, os médicos, sem se preocupar em pedir consentimento, colheram uma amostra de seus tecidos e logo perceberam um fenômeno surpreendente: as células cancerosas continuam a crescer fora do corpo, no laboratório. Daqui à comercialização é um passo curto, mas levará vinte anos até que os membros da família descubram uma verdade que não é menos incrível do que traumatizante: Henrietta é 'imortal' e uma indústria de bilhões de dólares se desenvolveu a partir de suas células. Rebecca Skloot decidiu contar essa história e, superando a desconfiança e a hostilidade, conseguiu entrar em contato com os Lacks conquistando a amizade da filha de Henrietta, Deborah. Assim nasceu um livro que nos leva de uma ala negra do Hospital Johns Hopkins aos laboratórios deslumbrantes onde os freezers armazenam células HeLa, desde os barracos de Clover, uma vila habitada por escravos e curandeiros, até a atual Baltimore.