«Crianças não vacinadas no gueto? Exploração pura »

«Crianças não vacinadas no gueto? Exploração pura »

«Tomo nota com pesar da exploração de algumas famílias sobre o assunto vacinas.

Lamento ainda mais que as famílias com as quais tive um encontro de esclarecimentos alguns dias antes aconteçam com os protagonistas ». O vereador para a educação do município de Verona, Stefano, disse à ANSA Bertacco, em resposta à associação de Corvelva, a Coordenação Regional de Veneto para a Liberdade de Vacinação, que havia relatou suposta discriminação contra crianças cujos pais ainda não apresentaram documentação sobre vacinas obrigatórias.

"O pedido de documentos até 21 de agosto - especificado pela Bertacco - foi feito apenas e exclusivamente proteger criançasi garantir-lhes uma trajetória linear desde o início do ano letivo, que evite mudanças prejudiciais à inserção pacífica das crianças. A data foi marcada para questões organizacionais quando os ninhos foram abertos em XNUMXº de setembro, e até antecipamos a circular ministerial emitida ontem à noite pelo Ministério que Chiarivdefinitivamente qual era a documentação a apresentar ».

"Sobre acusações guetização - acrescentou - eu nem gostaria de responder, mas acho apropriado que os veronenses saibam que as crianças foram cuidada, comeram e foram constantemente seguidos por um operador, como de costume, e com a sensibilidade e precisão que todos os dias caracterizam o trabalho da equipe de educação, a fim de elevar nossos serviços a níveis de excelência ».

«Quero garantir a todos que, entre os princípios educacionais de nossa equipe, crueldade não é contempladaBertacco concluiu.

fonte: a Arena