Italian Italiano

Sangue infectado, compensado após 36 anos

Sangue infectado, compensado após 36 anos

O Tribunal de Apelação de Bolonha condenou o Ministério da Saúde

Ferrara, 24 de setembro de 2016 - A mulher de Finale Emilia teve que esperar 36 anos para obter justiça, que sofreu um transfusão de sangue infectado com o vírus dellhepatite C no hospital 'Santissima Annunziata'. Era o verão de 1980. A mulher, que tinha 27 anos de idade, havia perdido muito sangue durante o parto. Isso tornou necessária a transfusão, mas o vírus letal estava escondido na bolsa usada, que gradualmente e silenciosamente começou a manifestar sua presença. Em 1995, a mulher (agora com 63 anos) descobriu que era positiva para a hepatite C, mas somente em 2005 a doença começou a evoluir, dando origem a uma doença hepática grave, contra o qual a mulher ainda está lutando para sobreviver. Então, em 2007, ela se voltou para o escritório de advocacia Mattarelli - Mezzini em Roma para obter justiça. "A ação que movemos - explicou o advogado Renato Mattarelli - foi endereçada ao Ministério da Saúde. Inicialmente, queríamos atacar aqueles que não realizavam a ação de controle necessária. O objetivo era obter a indenização prevista na lei no. 210/1992, destinado a indivíduos irreversivelmente danificados por sangue infectado.A lei entrou em vigor em 1992, após a escândalo de sangue infectado e transfusões descontroladas, que explodiram na Itália entre os anos 70 e 90 ".

Uma longa odisséia começou para a senhora de Finale. Primeiro veio uma 'bofetada' do Tribunal de Modena, que em primeira instância injustiçou a mulher, motivando que muito tempo havia passado e o direito à indenização havia expirado. A família e o advogado Mattarelli, porém, não desistiram e apresentaram apelação ao Tribunal de Apelação de Bolonha que anulou a sentença e condenou o Ministério da Saúde desembolsar os atrasados ​​dos acréscimos mensais da indenização a partir de janeiro de 2007 (cerca de 100 mil euros com juros legais). E, pelo resto da vida da dama, o ASL de Modena e a Região terão que pagar o cheque por cerca de 850 euros por mês. Valores que não devolverão uma vida feliz aos 63 anos, mas representam uma justiça obtida, mesmo que tardiamente. mas não vai parar por aí. A família e o advogado está pronto para enfrentar um novo processo contra o Estado para obter uma nova indenização integral por todos os danos materiais e imateriais além da indenização obtida: “Nesta segunda fase - conclui o advogado Mattarelli - queremos obter um pagamento único para indenizar a senhora também por tudo o que ela está sofrendo do ponto de vista psicológico, devido à doença, nas relações com sua família e com o mundo ao seu redor.

Além do Ministério, o hospital de Cento e a ASL de Ferrara também estarão envolvidos nesta parcela. "O marido da moça, contatado por telefone, fica emocionado por ter obtido justiça:" Esta história para nós é desolador. Minha esposa está vivendo com esta doença, passando por exames a cada seis meses. Queremos continuar esta batalha. "


fonte:

Imagem

Newsletter

Lembre-se de confirmar sua inscrição com o link que você encontrará nos e-mails que lhe enviamos

Política de Privacidade
0
ações

Estão interessados?

Siga-nos também nos nossos canais sociais ...

0
ações