Vacinação contra tétano, validade, frequência, riscos e o mistério da hiperimunização ignorada

Vacinação contra tétano, validade, frequência, riscos e o mistério da hiperimunização ignorada

O Ulss22 de Veneto, em 2003, admitiu o seguinte, preto sobre branco e verificável neste link http://www.ulss22.ven.it/UploadDocs/2187_7.pdf  no documento intitulado "Imunoprofilaxia do tétano - análise da legislação e indicações da literatura científica"

CIT: "A atenção está agora focada, à luz de uma cuidadosa avaliação de risco / benefício, no precisa ou não realizar as chamadas e, possivelmente, com que frequência. A literatura internacional está de fato destacando que os sujeitos que realizaram os recalls de dez anos não pareceriam mais protegidos comparado com aqueles que realizaram corretamente apenas o ciclo primário de 3 doses (....) "..." A literatura consultada destaca a persistência da proteção fornecida pelo ciclo primário básico por um longo período de tempo. tal no entanto, a proteção nem sempre está correlacionada com o título de anticorpos: de fato, mesmo com títulos de anticorpos inferiores a 0,01 UI / ml (o chamado nível de proteção (!!!!!) há evidências de eficácia em indivíduos vacinados " (e talvez até mesmo nos que não foram vacinados - como isso pode ser excluído - qual é o valor da titulação de anticorpos nessa luz)? 

Mas talvez a parte mais interessante seja o parágrafo dedicado a "Casos inevitáveis": cit.

"Existem, no entanto, alguns relatos muito raros de casos (...) que ocorrem em pessoas hiperimunizadas. As razões para essas falhas de vacina não são claras. (na verdade, muitas coisas não estão claras, mas na dúvida vacinamos no spiano); possíveis hipóteses indicam um excesso de concentração de toxinas (? vacinas não controladas?), uma diferenciação antigênica entre toxina tetânica e toxóide vacinal (talvez acentuado pelo fato de que esse toxóide é revelado - por exemplo, em nossas recentes análises químicas - inextricavelmente vinculado ao alumínio e, como tal, vinculado, ele se apresenta ao corpo de uma maneira decididamente diferente da toxina original do tétano ???) e um mecanismo seletivo de supressão da resposta imune (novamente, muitas coisas aparentemente não estão claras para nós, o que sabemos sobre essa possível supressão seletiva? o que realmente sabemos sobre como nosso sistema imunológico funciona?)

Além disso, lemos: REAÇÕES ADVERSAS:

"Em face de uma boa proteção garantida pelas vacinações, independentemente de terem ou não realizado os recalls, são conhecidas as desvantagens do mesmo (!!!), representadas pelo aparecimento, embora raramente, de reações adversas como neurite braquial, síndromes de Guillan Barrè e reações alérgicas graves, e deve-se notar também que a frequência de eventos adversos à vacinação também está relacionada ao número de doses já administradas. (!!!) A frequência dessas reações, embora muito baixa, provavelmente não é justificável diante dos escassos ou talvez nulos benefícios que a execução dos dez anos exige. (muito menos perto, ed) acarreta. 

À luz disso, mais do que explicações completas sobre como eles poderiam autorizar a administração de 6 doses de tétano em crianças <7 anos que precisam recuperar o plano de vacinação para cumprir a Lei 119/17, mas já completaram apenas o ciclo básico do tétano. Tal como? Com que novas evidências (que são evidências) científico?

Circular do Ministério sobre a recuperação de infratores (15 de janeiro de 2018):

"Indivíduos já imunizados para o tétano - Vacine conforme a tabela 1 como se o sujeito não tivesse sido vacinado - É necessário repetir a vacinação antitetânica, porque não existem formulações adequadas sem o componente tetânico"

Para justificar esse cronograma aumentado, a circular operacional do Veneto (para colocar links) cita um documento do CDC: https://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/00041645.htm
Circular do Veneto: cit. 3. Até 6 doses de qualquer vacina contendo toxóide tetânico podem ser administradas aos XNUMX anos de idade (
https://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/00041645.htm); por esse motivo, no caso de duas ou três doses realizadas apenas com o toxóide tetânico, é possível iniciar um novo ciclo de imunização primária com uma vacina contendo tétano e difteria para recuperar a vacinação contra a difteria (presente apenas em combinação com o tétano);

No entanto, não encontro nenhum vestígio desse aspecto no link do CDC mostrado. se alguém entender a que indicação se refere, informe-o. Em vez disso, lemos:

O toxóide tetânico deve ser administrado com o toxóide diftérico como Td a cada 10 anos. Se uma dose for administrada primeiro como parte do tratamento da ferida, o próximo reforço não será necessário até 10 anos depois. (Ver Tetanus Prophylaxis in Wound Management). Repetidores mais frequentes não são indicados e podem levar a um aumento na frequência e gravidade das reações adversas. Um meio de garantir que as pessoas recebam reforços a cada 10 anos é vaciná-las rotineiramente na meia-idade, ou seja, 15 anos, 25 anos, 35 anos, etc.

E também em muitos outros sites e links oficiais de asl / ussl, encontramos as mesmas indicações de que inoportuno para recomeçar os ciclos e / ou fazer chamadas mais próximas! Por exemplo:

"NB O ciclo de três doses básicas nunca deve ser reiniciado, mesmo após o período de 10 a 20 a 30 anos. A hiperimunização devido ao uso inadequado da vacina pode levar ao aparecimento de reações generalizadas devido à formação de complexos imunes em circulação. Neuropatias periféricas foram descritas em indivíduos hiperimunizados em associação com a vacinação contra o tétano.http://www.asl13.novara.it/intranet/Territorio/Dipartimen/SISP---Ser/Le-Vaccina/Profilassi-tetano.pdf)"

Por que outros três inoculares contendo reforço de tétano são administrados a crianças que já passaram por um ciclo primário de tétano? Para onde foi o risco de hiperimunização? Que evidência científica existe para a (súbita) inofensividade dessa prática? De repente, uma vez que foi feita uma lei que torna obrigatórias outras vacinas para ir ao jardim de infância, também é permitido fazer 3 inoculações em alguns anos?