Italian Italiano

Decreto-lei 10 de setembro de 2021, n. 122

Decreto-lei 10 de setembro de 2021, n. 122

O Decreto-Lei 10.9 intitulado "Medidas urgentes para fazer face à emergência do COVID-122 nas escolas, ensino superior e assistência social de saúde" foi publicado no diário oficial na sexta-feira, dia 19.tinta para o texto)

As principais áreas de impacto são:

1) ESCOLA

  • A posse do certificado verde para o acesso à escola “também se aplica ao pessoal dos serviços educativos para crianças”. Na verdade, muitos notaram que no DL111 não estava claro se o passe verde também era necessário para os educadores trabalharem. Este novo decreto deixa clara a obrigação também para esses trabalhadores. Além disso, aqueles que trabalham em “centros provinciais de educação de adultos (CPIA), sistemas regionais de Educação e Formação Profissional (IeFP), sistemas regionais que implementam cursos de Ensino Técnico Superior e Formação (IFTS) e Institutos Técnicos Superiores (ITS)” estão a partir de hoje 11 de setembro sujeitos à obrigação de passe verde para realizar seus trabalhos (seguindo as mesmas regras que já explicamos no decreto anterior)
  • “Até 31 de dezembro de 2021, prazo para o fim do estado de emergência, a fim de proteger a saúde pública, quem acede às estruturas das instituições de ensino, formação e formação a que se referem o artigo 9.º-ter e n.º 1 deste artigo , devem possuir e exibir a certificação verde COVID-19 a que se refere o n.º 9 do artigo 2.º. exceção aos que frequentam os cursos de formação dos Institutos Técnicos Superiores (ITS). ”

A posse do passe verde será, portanto, verificada por qualquer pessoa que acesse a escola (COM EXCEÇÃO DOS ALUNOS) em qualquer capacidade. Tal como está escrita, esta regra certamente se aplica a todos aqueles que acessam a escola por motivos de trabalho (limpeza externa, empresas de manutenção, etc.), bem como especificado no parágrafo seguinte, aquele que estabelece quem é o responsável pelo controle da posse do certificação: "Caso o acesso às instalações seja motivado por motivos de serviço ou de obra, deve ser efectuada também a verificação do cumprimento dos requisitos referidos no n.º 2, bem como das matérias referidas no primeiro período por seus respectivos empregadores "

Portanto, um trabalhador de uma empresa de manutenção de plantas só pode ser controlado SOMENTE NO ACESSO À ESCOLA DE TRABALHO, tanto por seu empregador quanto por delegado da instituição onde o serviço é prestado. Fica implícito que se um trabalhador acessa a escola apenas em determinados dias do ano, ele deve ter a certificação apenas nas ocasiões em que entra na escola e não deve ser verificado pelo empregador nos dias em que trabalha em outros ambientes não sujeito ao passe verde.

Tudo isto é válido também (artigo 9.º-ter) também para quem ingressa em universidades, estruturas de elevada formação artística, musical e de dança.

ATENÇÃO: Sobre o tema “crianças” sabemos que muitas escolas também estão pedindo aos GPs para acompanharem as crianças às aulas. Este ponto deve ser esclarecido porque se for verdade que a DL é certamente válida para os pais que acessam a sala de aula (ex .: creche / ambiente materno), pois não podem impedir a frequência escolar devido à responsabilidade parental (falta de GP), não é possível não para deixar as crianças entrarem. crianças cujos pais "têm de ficar fora da escola". Convidamos a todos a manterem a calma e certamente pediremos esclarecimentos oficiais sobre o assunto, pois menores NUNCA podem ficar sem custódia.

2) TRABALHADORES EMPREGADOS EM ESTRUTURAS RESIDENCIAIS, DE SAÚDE SOCIAL E BEM-ESTAR

Os trabalhadores dessas estruturas já estão sujeitos à obrigação de vacinação (DL 44 convertido em lei 76), o decreto 122 estende-a “a todos os sujeitos, inclusive externos, que realizam seu trabalho por qualquer motivo”

O controle do cumprimento da obrigação de vacinação (portanto, não o passe verde, mas apenas a vacina) é da responsabilidade dos empregadores e dos gestores das estruturas em questão.

Os métodos de controlo serão definidos "de acordo com os procedimentos definidos pelo decreto do Presidente do Conselho de Ministros, aprovado em concertação com os Ministros da Saúde, da inovação tecnológica e da transição digital e da economia e finanças, após consulta do Fiador para a proteção de dados pessoais "

Também neste caso, o descumprimento da obrigação de vacinação leva à suspensão até que a vacinação seja concluída, no final da campanha de vacinação ou 31 de dezembro de 2021.

Equipe C.Li.Va. Toscana

Imagem

Newsletter

Lembre-se de confirmar sua inscrição com o link que você encontrará nos e-mails que lhe enviamos

0
ações

Estão interessados?

Siga-nos também nos nossos canais sociais ...

0
ações