"QUEM DEVE SER DESTRUÍDO", o plano de Taormina

"Delenda OMS" (a OMS deve ser destruída ") é o título eloquente da conferência de imprensa promovida pela associação Vicit Leo, um movimento nascido durante o bloqueio. Apesar do isolamento e, precisamente, justamente por causa do isolamento forçado.

Depois de denunciar o governo por "pandemia culpável" [não perca a análise aprofundada da entrevista com Carlo em Taormina, link na parte inferior], o jurista Carlo Taormina, acadêmico e ex-subsecretário do interior, agora aponta o dedo para a OMS, definindo-o um Moloch sanitário cujas decisões maliciosamente levaram ao desastre da Itália e do mundo. A Organização Mundial da Saúde, uma ala armada da ONU, priva os Estados de seu direito de decidir sobre as melhores políticas de saúde para seus cidadãos.

O problema é que é apenas um estado soberano que pode denunciar a OMS. E, portanto, é necessário o nascimento de um movimento político que tenha isso entre seus objetivos.

Durante a conferência, filmada pelas câmeras de Byoblu, além de Carlo Taormina, o especialista em Governança em Saúde e Gerenciamento de Riscos, o Prof. Pierfrancesco Belli e o honorável Roberto Fiore, secretário nacional de Forza Nuova e Presidente do partido europeu APF. E também vem uma carta escrita por monsenhor Viganò.

Assista à entrevista com Carlo Taormina "POR QUE EU RELATÓRIO DO GOVERNO" - https://youtu.be/NQkkrmwfeU4