A vacina contra o herpes-zóster pode causar ferimentos e/ou morte?

A vacina contra o herpes-zóster pode causar ferimentos e/ou morte?

A vacina contra o herpes-zóster pode causar ferimentos e/ou morte?

O artigo a seguir tenta lançar luz sobre o vasto mundo das reações adversas, com um olhar específico para a do Herpes Zoster, mas recomendamos que você leia todos os focos listados abaixo para entender as outras questões relacionadas, como o problema das múltiplas vacinas, hipersensibilidade a um ou mais compostos da vacina, o problema da SIDS e dos adjuvantes.

De acordo com a bula da vacina Shingrix, os eventos adversos relatados durante o ensaio clínico incluíram dor, inchaço e vermelhidão no local da injeção, dor de cabeça, febre, fadiga, calafrios, problemas gastrointestinais, gota e neuropatia óptica isquêmica.(1) A GlaxoSmithKline se comprometeu a realizar vários estudos pós-comercialização para a vacina SHINGRIX, que licenciou em 2017. relatos diziam respeito a mulheres e não eram eventos sérios; a reação mais comum foi dor no local da injeção.(2)

Na reunião do ACIP de fevereiro de 2019, o Dr. Tom Shimabukuro, do CDC's Immunization Safety Office (ISO), relatou um possível sinal de segurança com a vacina SHINGRIX. Uma associação entre a síndrome de Guillain Barré (GBS) e a vacina foi encontrada no Vaccine Safety Datalink (VSD) e no Vaccine Adverse Events Reporting System (VAERS). GBS é uma doença neurológica rara que causa inflamação dos nervos periféricos. As complicações podem incluir paralisia temporária ou crônica, incluindo paralisia completa do corpo.(3)

O CDC, o FDA e os Centros de Serviços Medicare e Medicaid (CMS) conduziram uma revisão dos dados do banco de dados de reivindicações do Medicare. De acordo com a FDA:(4) “O risco de GBS após a vacinação com Shingrix foi avaliado em análises de séries de casos autocontrolados usando uma janela de risco de 1 a 42 dias após a vacinação e uma janela de controle de 43 a 183 dias após a vacinação. GBS nos 42 dias após a vacinação com Shingrix, com um excesso estimado de 3 casos de GBS por milhão de doses administradas a adultos com 65 anos de idade ou mais. Foi observado um risco aumentado de GBS nos 42 dias após a primeira dose de Shingrix, com estimou 6 casos excessivos de GBS por milhão de doses administradas a adultos com 65 anos de idade ou mais, enquanto nenhum risco aumentado de GBS após a segunda dose de Shingrix. ."

A FDA estabeleceu uma associação entre Shingrix e GBS, mas disse que os dados atuais não estão disponíveis para estabelecer uma relação causal. No entanto, concluiu que uma revisão da seção "Avisos e Precauções" do folheto informativo do SHINGRIX sobre o risco de GBS foi justificado.(5)

Eventos adversos adicionais relatados após a vacina Shingrix ter sido aprovada incluíram reações alérgicas, angioedema, urticária e erupção cutânea e diminuição da mobilidade no braço da vacina.(6)

Os eventos adversos relatados em ensaios clínicos ou pós-comercialização com a vacina Zostavax incluem dor, inchaço e vermelhidão no local da injeção, dor de cabeça, erupção cutânea tipo zoster, febre, choque, dor nas articulações e músculos, gânglios inchados e sintomas respiratórios.(7) A neurite óptica após a administração da vacina Zostavax também foi relatada em um estudo de caso publicado.(8)

A bula do Zostavax afirma que "a transmissão do vírus da vacina pode ocorrer entre vacinados e contatos suscetíveis".(9) ou seja, o indivíduo vacinado é infeccioso com catapora da cepa vacinal e pode infectar outros com varicela se eles não tiveram varicela anteriormente.

A Merck, fabricante do Zostavax, está atualmente se defendendo de 60 ações judiciais alegando que a vacina causou sérios efeitos colaterais, incluindo a morte. O resultado desses processos está pendente.(10) As vendas de Zostavax nos Estados Unidos foram descontinuadas em novembro de 2020.(11)

A Merck, fabricante do Zostavax, está atualmente processando e se defendendo contra processos alegando que a vacina causou sérios efeitos colaterais, incluindo a morte.(12) Em dezembro de 2022, um juiz federal da Pensilvânia rejeitou quase 1.200 reclamações alegando herpes-zóster após a vacina Zostavax. As alegações foram negadas pelo juiz devido à falta de evidências de que a erupção cutânea estava relacionada à vacina. Outros processos judiciais sobre distúrbios autoimunes e perda auditiva estão pendentes.(13)

Este artigo foi resumido e traduzido por Centro Nacional de Informações de Vacinas.

 

Recomendamos que você leia também...

Corvela

Publique o módulo Menu na posição "offcanvas". Aqui você pode publicar outros módulos também.
Saber mais.