Je suis Stop Nop

Je suis Stop Nop

Justyna Socha é a Presidente da Associação Polonesa STOP NOP com quem cooperamos por 3 anos de uma maneira mais do que ativa.

Justyna, como presidente de sua associação, foi levada a julgamento sob a acusação de ter promovido uma petição popular contra a presença de empresas farmacêuticas na administração pública polonesa. Hoje ela foi condenada por difamação.

Ele iniciou a petição pedindo às pessoas responsáveis ​​pelas vacinações que revelassem suas conexões com as indústrias farmacêuticas, uma questão que é mais do que óbvia para nós na Itália.

Ele apelará ao Tribunal Europeu e terá todo o nosso apoio futuro, porque a liberdade de expressão está em jogo, especialmente em uma questão tão sensível. Hoje, porém, mais ainda contaremos com nosso apoio prático através do pagamento de quase 50% da penalidade.

A Corvelva fez hoje uma doação à associação Stop Nop de 1000 euros. Deve ficar claro que quem é punido pelo que é claro para todos, sempre terá o apoio mútuo de uma rede de pais espalhados por todo o mundo. Ninguém permanecerá sozinho nesta batalha, certamente não o Stop Nop, que está lutando tenazmente com uma obrigação inimaginável de vacinação para nós.